sábado, 17 de outubro de 2009

Da irreverência à imoralidade

Foto: Roberto Stuckert Filho / Agência O Globo)
Na última semana, depois que Eduardo Suplicy (PT-SP) passeou pelo Senado usando uma cueca vermelha a pedido de um programa humorístico, o corregedor da Casa, Romeu Tuma (PTB-SP), decidiu abrir uma ação para averiguar se houve quebra de decoro do parlamentar.
Gosto da irreverência de Suplicy. Do seu jeitão menino de ser, que não se inibe em subir nos palcos ao lado do filho roqueiro ou em cantar um rap do grupo Racionais MC numa das comissões do Senado.
Assim como nós, o senador petista tem vontades loucas de furar as barreiras da falsa moralidade. Numa Casa com telhado de vidro, é constrangedor jogar pedras em alguém tão íntegro como Eduardo Suplicy.
Imoralidade e falta de decoro é usar o dinheiro público para o bem pessoal. Concordo que faltou ao senador um ”pouquinho de tento”. Que seja advertido, nada mais. Afinal, ele tem mais classe que qualquer marimbondo maranhense. É um Matarazzo, mama mia!
Ainda na semana passada, o portal de notícias G1 fez uma pesquisa baseada em informações do Ministério da Educação (MEC) sobre os salários dos professores da rede básica. O MEC trabalhou com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Aliás, vai aí uma pergunta ao leitor: Você já foi abordado por um pesquisador? Eu nunca tiver o prazer de encontrá-los.
A tal pesquisa demonstra que os professores da rede estadual são melhores remunerados, se comparados aos educadores da rede municipal. Fictícia ou não, essa realidade não condiz com o oferecimento de vagas e respectivos salários oferecidos em editais dos concursos para o cargo de professor.
A pesquisa precisa de um comentário esclarecedor. Esses dados foram levantados para que alguma atitude seja tomada. Oxalá! Pois a polêmica pesquisa mexe com os brios de uma classe tão injustiçada.
Ah! Se alguém encontrar um pesquisador, dê-lhe meu e-mail, quem sabe a gente não faz uma vídeo-pesquisa.
E segue um recadinho meu para o senador Eduardo Suplicy: que tal a gente comer uma pizza e tomar um vinho logo à noite? Por favor, vá de cueca vermelha. Risos...

4 comentários:

Marcelino Tostes Padilha Neto disse...

Fátima: Irreverente como o próprio Suplicy! rsrsrsrsrs
Veja só se o imotal no Congresso é a cueca vermelha; vermelhas mesmo deveriam ficar eram as caras de paus que estão por lá!
Adorei o q escreveu, tirando o convite da pizza, claro! rsrsrsrs

Mauro disse...

Gosto de seu senso político, realmente o Senador Eduardo possui uma grande história no Brasil e errar é humano. Só não vale é repetir o erro.

Clarice disse...

vc é show de bola, mãe!!!

Izabelle Costa disse...

Amei o episódio!
Amei o post!
Amo você, tia!